Goiânia é escolhida por Moro para receber projeto de programa contra violência

Secretário de Governo, Paulo Ortegal, representa prefeito Iris Rezende, em Brasília, durante abertura de seminário. Goiânia está entre os cinco municípios que receberão projeto piloto do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, idealizado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro

Goiânia está entre os cinco municípios que receberão o projeto piloto do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, idealizado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. A capital foi selecionada a partir de critérios estabelecidos pelo próprio Ministério da Justiça, relacionados ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), além da aderência dos governos locais. O secretário de Governo, Paulo Ortegal, representou o prefeito Iris Rezende, em Brasília, durante abertura do seminário. 

Paulo Ortegal destacou os inúmeros esforços empreendidos pelo município no sentido de colaborar de maneira direta com a segurança dos moradores de Goiânia e zelar pelo seu patrimônio. Ele enalteceu as ações da Guarda Civil Metropolitana, bem como de todas as ações conjugadas das secretárias e órgãos da prefeitura que cooperam no combate à criminalidade.

Participaram da comitiva goiana Isabel Taveira de Azevedo, representante da Guarda Civil Metropolitana e Gabinete de Gestão Integrada (GGIM), e Flávio Yuaca, da Secretaria de Governo. O Seminário de Alinhamento da Força-Tarefa 1ª fase, do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, se realiza, em Brasília, no período de 15 a 17 de maio.

O programa foi apresentado ao presidente Jair Bolsonaro no dia 4 de abril. De acordo com o ministro Sergio Moro, a iniciativa é uma resposta à sociedade brasileira para uma política pública de combate às altas taxas de crimes violentos, como homicídios. Segundo os últimos dados compilados sobre as taxas de homicídio no país, em 2016, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o Brasil registrou o índice de 62.517 assassinatos no ano, uma taxa de 30 a cada 100 mil habitantes.

“Este Programa foi elaborado a partir das experiências exitosas, mas também avaliando aquelas que não foram bem-sucedidas no combate ao crime violento. Sistematizamos diretrizes e ações para compor uma política pública de segurança, construída de forma multidisciplinar, com aderência de outros órgãos do Poder Executivo Federal, dos estados e municípios”, destacou o ministro.

Conduzido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), o Programa irá redefinir a estratégia para o combate ao crime junto à sociedade, reunindo outros temas sociais – cultura, esporte, lazer, educação, assistência social -, que irão contribuir para a reconstrução sociocultural e implantação de políticas de segurança de cidades, tornando-as capazes de superar altos índices de violência, diminuindo progressivamente os índices de homicídio.

Recent Comments

Add Comments