Funcionários da Rádio Brasil Central fazem apelo para que não acabem com a emissora

A Rádio Brasil Central completou hoje, 03 de março, 67 anos de fundação. Nessa data, os funcionários comemoraram o aniversário de uma forma diferente. Vestidos com camisetas caracterizadas, reunidos no estúdio da emissora, eles fizeram um apelo às autoridades e ao povo goiano para que não deixem acabar a Rádio Brasil Central, que é um patrimônio de Goiás e a mais premiada do Estado, com mais de 50 prêmios em concursos jornalísticos desde 2011.

Recentemente, centenas de servidores da Agência Brasil Central (entre administrativos, técnicos, jornalistas e radialistas) foram colocados à disposição e lotados em outros órgãos, muitos em desvio de função. Tudo de maneira atropelada, sem diálogo e com mínima transparência. Os funcionários estão preocupados com o futuro da emissora, informações extra-oficias dão conta de perda da concessão da AM ou migração para FM. Tudo por falta de investimento em equipamentos, principalmente a compra de um novo transmissor.

O novo presidente da Agência Brasil Central, Edvaldo Cardoso, disse que a linha editorial dos veículos ligados a ela será definida por debates do governo com a sociedade e os servidores. Ele também descartou a possibilidade de implantação de uma Organização Social na gestão da ABC. Edvaldo será apresentado nesta segunda-feira, 06, pelo ex-presidente da ABC, Humberto Tannús, às 10h, na entrada principal da agência.

Além de apresentar o novo presidente aos servidores, Tannús fará também um balanço das várias ações em andamento. À frente da autarquia desde julho de 2016, Tannús, a partir de agora, a convite do governo do estado, está com outra missão. Assume a vice-presidência da Celg GT no lugar de Elie Chediak, que vai ocupar uma diretoria da Saneago. Edvaldo Cardoso de Paula é advogado, natural de Goiânia, 48 anos, casado e pai de dois filhos. Com uma extensa folha de serviços prestados ao Estado de Goiás, Edivaldo ocupou diversos cargos públicos.

Em 2006 atuou como Superintendente Executivo da extinta Secretaria de Justiça. Em 2008 a 2010, foi presidente da Ceasa-Go. Presidiu também o Departamento Estadual de Trânsito do Estado de Goiás (Detran) de janeiro de 2011 até março de 2012. Em janeiro de 2015 retornou à presidência da Ceasa de onde saiu para assumir a presidência da Agência Brasil Central.

 

 

 

 

 

 

Recent Comments

Add Comments